Quase todos os dias eu encontro alguém que acabou de experimentar o Linux pela primeira vez… e a grande maioria destas pessoas, ainda (talvez) curtindo um pouco desta adrenalina que acontece com todos que experimentam o potencial do software livre, me falam:

"Og, eu gostaria muito de poder retribuir com esta comunidade, mas não sei programar!"

Bem, seus problemas estão solucionados então! A maioria das pessoas que me conhecem sabem que apesar de trabalhar como programador, minha maior participação/contribuição com a comunidade de software livre tem sido com traduções e advocacia! Ou seja, você não precisa ser um excelente programador ou ser um nerd para ajudar!

"Mas Og, eu não sei por onde começar / tenho preguiça de ler toda a documentação / não entendo bulufas!"

Mais uma vez, seus problemas serão resolvidos meus amigos. Aproveitando um momento de (i)lucidez causado pelo forte calor e humidade aqui na Carolina do Norte, estou me propondo a ensinar 3 ou mais pessoas a trabalharem com as traduções dos manuais dos programas do GNOME! Sabe aquelas vezes que você fica na dúvida de como um certo programa ou recurso funciona, e quando se aventura a ler a documentação, fica decepcionado por ver tudo escrito em inglês? Pois é… quer melhor forma de contribuir com a comunidade que te trouxe estes programas? Você sonha em ver seu nome associado à documentação de algo que ajudará literalmente milhares de pessoas? Então venha comigo…

A minha lista de documentos a serem traduzidos é bem pequena, e olha que um deles contém somente 20 frases (ou “strings” como são conhecidos pelos tradutores)! As “tarefas” serão distribuídas por ordem de pedido via um comentário aqui no meu blog. Durante este período estarei completamente ao dispor destes voluntários selecionados, seja por e-mail, mensageiro instantâneo, ou Skype, para ajudá-los a completar suas tarefas.

A primeira coisa que vocês precisam fazer é escolher dentre os seguintes documentos:

Ao clicar nos links acima, você vai abrir um arquivo em formato de texto simples. Este arquivo, chamado de catálogo de mensagens, contém nada mais, nada menos que todas as mensagens que são exibidas pelo programa. O que acontece é que estas mensagens uma vez traduzidas, são então compiladas e distribuídas junto com o programa, para que os mesmos possam ser utilizados em uma lingua/idioma que não seja a linguagem original.

"Uhhh… como?"

Vamos dar uma olhada no primeiro documento chamado GNOME Control Center. Clique no link acima, e salve este arquivo, mantendo seu nome original. Agora, abra o seu editor de texto favorito e olhe as seguintes linhas:

#: C/control-center.xml:11(para)

msgid "The GNOME Control Center provides a central place for the user to setup their GNOME experience. It can let you configure anything from the behavior of your window borders to the default font type."

msgstr ""

Gostaria de chamar a sua atenção para a linha que começa com a palavra msgid. Este marcador indica que a(s) próxima(s) linha(s) representa(m) uma mensagem que é exibida pelo programa durante sua execução, ou no caso de manuais, quando você procurar no menu de ajuda.

Agora, olhe a linha que começa com a palavra msgstr. Este marcador indica aos tradutores (e durante a fase de compilar as traduções) onde sua tradução deve ser feita. Então, no caso da frase acima, você adicionaria sua tradução dentro das aspas logo após o marcador msgstr, ficando assim:

#: C/control-center.xml:11(para)

msgid "The GNOME Control Center provides a central place for the user to setup their GNOME experience. It can let you configure anything from the behavior of your window borders to the default font type."

msgstr "O Controle Central do GNOME é um local onde você poderá configurar o seu ambiente do GNOME. Blah blah balh..."

"Mas Og, você não traduziu ao pé da letra!"

Sim, mas foi de propósito mesmo… É importante lembrar que não estamos trabalhando em uma documentação que será usada por cientistas e robos, mas sim por usuários que provavelmente nunca viram nada semelhante. Sou da opinião que mais vale um documento claro e fácil de se entender, do que aqueles manuais super complicados que a grande maioria joga fora!

Bem, estes arquivos de mensagens são bem parecidos e uma vez você entenda como um “funciona”, o resto é resto. Ainda existe todo um processo de verificação do arquivo final, e algumas outras formas de editar estes arquivos sem o uso de um editor de texto, mas vou deixar este assunto para conversar com os voluntários que se comunicarem comigo. Claro que terei o maior prazer em responder qualquer pergunta feita aqui ou enviada por e-mail.

"Mas Og, eu não me sinto muito fluente em inglês… e agora?"

Mais importante que traduzir um documento é revisá-lo por erros de gramática, ortografia, ou até mesmo ver se o texto faz sentido! Essas pessoas que não sabem bem o inglês mas lembram-se de todas aquelas regrinhas que aprendemos na escola são fundamentais para qualquer equipe de tradução! Eu mesmo devo ter escrito coisas medonhas nos parágrafos acima, mas felizmente posso culpar meus 16 anos nos Estados Unidos! hehehe

Então é isso aí! Os interessados a participar deste projeto podem primeiro ler os comentários aqui (para ver se alguém já se encarregou de trabalhar em um dos arquivos. Depois, baixem o arquivo usando os links acima e me avisem sobre seu interesse. O próximo passo seria combinar uma reunião (dou preferência a reuniões pelo Skype) com todos para acertarmos a pontaria e responder a qualquer dúvida que aparecer.

Let the games begin!


Comments

comments powered by Disqus