Como tenho andado muito doente esta semana com uma “gripe mutante”, não consegui encontrar energias para fazer a tradução das notas de lançamento da nova versão do Ubuntu Studio 7.04.

Cory K., criador do projeto e meu “vizinho” (ele mora na cidade vizinha e nos conhecemos quando fomos de avião na conferência do Ubuntu na California), tinha me pedido para fazer a tradução na semana passada, mas quando notei que não ia conseguir fazê-la a tempo, recorri aos talentos de meu novo amigo, Vladimir Melo que já me ajudou muito com as traduções do Foresight Linux.

Sem mais delongas…

Ubuntu Studio é uma versão de criação/edição de multimídia do Ubuntu. É construído para entusiastas e profissionais de áudio, vídeo e gráfico do GNU/Linux. A equipe do Ubuntu Studio tem orgulho de anunciar seu primeiro lançamento: 7.04 para processadores compatíveis-Intel i386. Com este lançamento, que você pode baixar para DVD em pouco mais de 860 MiB, nós oferecemos uma característica que é algo reminiscente do Ubuntu Server: na instalação, você pode escolher entre as tarefas de Ã?udio, Gráficos ou Vídeo; e escolher também instalar uma quantidade de plug-ins, que neste lançamento estão dirigido à produção de áudio. Temos nos empenhado em manter a maior quantidade possível de nossos pacotes do repositório padrão do Ubuntu. Certos pacotes, como os nossos pacotes de arte e com fios, são armazenados em um repositório externo, seguindo o padrão de empacotamento do Ubuntu. Entretanto, esteja ciente que esta é apenas uma solução temporária, e que nós publicaremos todos nossos pacotes no repositório oficial do Ubuntu para o próximo lançamento. A opção de Tarefa de Ã?udio também inclui um kernel diferente para tarefas de Vídeo e Gráfico, que tem uma latência baixa para habilitar um fácil funcionamento de JACK, e para o Gutsy nós providenciaremos uma configuração completa habilitada em tempo real. Construímos nosso produto sobre a usabilidade e o suporte do Ubuntu como uma fundação, e estamos certos que essa é uma escolha sensata, para que tenhamos acesso a um amplo alcance de pacotes no repositório, e uma base estável do sistema. Para a Tarefa de Vídeo, escolhemos o PiTiVi (baseado no GStreamer) como nosso NLE central. PiTiVi é escrito na linguagem de script favorita do Ubuntu, Python, e o back-end do GStreamer o habilita para uso em todos codecs compatíveis com o GStreamer que estiverem instalados, e assim aproveita a Instalação Fácil de Codec do Feisty. Também utiliza nossa configuração favorita de widget, GTK+, o que combina portanto com o tema e a fluência da área de trabalho do Ubuntu Studio, e tenta manter a usabilidade em qualquer ambiente, em harmonia com o objetivo de produção de mídia do Ubuntu Studio, que deve ser simples e acessível. Também empacotamos o Ardour 2, que será inaugurado em nosso disco. Nosso tema é fortemente baseado na estilo escuro de Ardour e em muitas outras aplicações de áudio, e estamos trabalhando em um lançamento que seja o mais integrado possível com todas as demais aplicações e tarefas. Finalmente, as Tarefas de Gráficos merecem atenção. Incluímos um amplo alcance de aplicações de alta qualidade que são bem conhecidas. O que fizemos foi acrescentar a essa seleção (Enblend, por exemplo), e os reunimos juntos em um ajuste coerente. Alguns pacotes importantes a serem observados são GIMP, Inkscape, Blender, Hugin e Scribus, todos fornecidos na instalação padrão das tarefas de Gráfico do Ubuntu Studio. Como nossa página da wiki afirma: “Nosso objetivo é tornar mais acessível para novos usuários utilizarem ferramentas que GNU/Linux tem a oferecer para criação/edição de multimídia. Também queremos destacar o que ocorre lá fora. Mostrar aos usuários ferramentas que eles nem sabem que existem.” (https://wiki.ubuntu.com/UbuntuStudio) Estamos certos que cumprimos nosso objetivo com nosso primeiro lançamento 7.04, e que temos apenas que continuar a melhorar. Agradeço a todos que ajudaram na criação do Ubuntu Studios! Que comece o show!

Comments

comments powered by Disqus