Semana passada houve uma boa discussão (por email na lista de discussão) sobre o processo de ingressão e critérios para a equipe de tradução brasileira do Ubuntu. Infelizmente, a informação contida na página oficial foi considerada incompleta no ponto de vista de alguns candidatos, o que causou muita confusão e transtorno às pessoas que infelizmente não foram aceitas este mês. Em nome da administração de nossa equipe, gostaria de pedir desculpas às pessoas afetadas por nossa falha, e espero poder contar com a sua participação e colaboração em nossos futuros objetivos.

Como proceder então?

O processo de inicialização é super fácil! Basta registrar-se no Launchpad (completamente grátis) e pronto! Não falei que era fácil? Depois de receber a confirmação de seu registro no Launchpad por e-mail, tudo que você tem de fazer é utilizar o Rosetta para começar a traduzir. O Rosetta é um “programa” com interface via web que permite a colaboração e manutenção de todas as traduções do Ubuntu. É lá que todos os pacotes incluídos com o sistema operacional são mantidos e traduzidos para tudo quanto é idioma neste planeta… bem, quase todas!

Qualquer pessoa registrada pode iniciar o processo de tradução imediatamente, adicionando suas “sugestões” para qualquer pacote listado. Porém, somente membros aprovados do Ubuntu Brazilian Portuguese Translators poderão efetuar traduções finais. A melhor forma de ver suas sugestões revisadas imediatamente seria utilizar esta página e seguir suas instruções.

Caso este seja o seu objetivo, a primeira coisa a fazer seria ler e assinar o Código de Conduta (CoC) do Ubuntu. O CoC funciona como um contrato entre a Ubuntu e você, onde a Ubuntu fala sobre os códigos e regras a serem seguidos por qualquer indivíduo interessado em contribuir com o sistema, não somente traduções, e você ao assiná-lo, concorda em seguí-las. Para assinar este documento, é necessário a criação de uma chave de encripção GPG. Existe um tutorial muito bom em português para as pessoas que não são familiarizadas com o processo, ou para as pessoas que precisam de refrescar a memória. O segundo passo seria então enviar uma mensagem para a administração do time avisando-nos sobre o seu interesse em ingressar no mesmo.

Recomendamos que você comece a contribuir imediatamente e não espere por alguma mensagem de confirmação. Também é recomendável e importante assinar nossa lista de discussões, onde todos podem tirar suas dúvidas, solicitar um apoio, trocar idéias e até mesmo contar com um tutor para auxiliar nas traduções. Todos candidatos serão considerados devido àsua participação e voluntarismo na equipe dos tradutores e comunidade Ubuntu brasileira, então quanto mais trabalho você mostrar, melhor a sua chance de ser aceito logo. Quando você tiver acumulado um bom histórico de participação no time, a administração então lhe enviará a resolução de seu cadastro.

Como “medimos” sua colaboração?

Infelizmente, as únicas ferramentas que possuimos são: o Launchpad, o Rosetta, nossas listas de discussões, as reuniões, e até mesmo os canais no IRC.

Por que todo este processo?

Como o sistema do Rosetta permite que as ações de um membro da equipe oficial sejam propagadas por toda a comunidade do Ubuntu, sentimos que é necessário um período de treinamento para que todos os membros possam atuar em uníssono, e assim podermos oferecer um produto final de qualidade, seguindo a norma culta da Língua Portuguesa e de fácil compreensão para todos os usuários.

Quais são as nossas metas?

Além de efetuar traduções, é claro, temos como meta o seguinte:

  • Efetuar a revisão de todas as sugestões que forem enviadas ao Launchpad;
  • Ensinar aos voluntários os nossos protocolos para as traduções, como nestes exemplos: traduzindo e boas práticas;
  • Criar uma equipe que possa estar sempre ativa, para que o processo de tradução da versão atual ou futura do Ubuntu seja finalizada o mais rápido possível;

Qualquer dúvida, crítica ou sugestão será muito bem vinda!


Comments

comments powered by Disqus